Thursday, July 17, 2008

Pesquisas da Semana



Essa semana passa quase em branco, pois além de estudar, meu “cabo” anda defeituoso, e a companhia pior ainda, o que prejudica minha capacidade de me informar e postar em casa (a Internet também é a “cabo”). Para piorar, o pessoal do The Miami Herald misteriosamente parou de entregar o jornal em casa desde Domingo, algo que já havia ocorrido duas vezes, e a terceira é para dar sorte, claro.

Então, ao menos apresentarei as estatísticas semanais. Entre elas, a que mais tenta o círculo de jornalistas políticos é a pesquisa do Gallup dizendo que apenas 43% dos brancos acreditam que o relacionamento entre negros e brancos é estável. 60% dos negros e 67% dos hispanos dizem a mesma coisa. Se você não entendeu o enigma, releia até a ficha cair e comente.

Pela Flórida, estado importante para mim, pois nele vivo, o Pollster.com que declarou uma boa vantagem a Obama há menos de um mês, agora mostra a vitória de McCain pela margem de erro: 45.2-43.3% de Obama.

Nacionalmente, a seguir, os mais importantes institutos e seus resultados:

Gallup: Barack Obama 47-44% de John McCain.

Pollster.com: Barack Obama 46.7-43.4% de John McCain.
Incluindo Ralph Nader e Bob Barr, candidatos independentes: Barack Obama 47.4%; John McCain 38.3%; Bob Barr 2.6%; Ralph Nader 4.2%.

Rasmussen: Barack Obama 44-42% de John McCain.

Poll of Polls (transmitido via CNN) no dia 15 de Julho: Barack Obama 47-42% de John McCain.

Até a next,

RF

13 comments:

Shi said...

Vixe, é impressão minha ou a vantagem do Obama tá diminuindo? :-| Putz, tem que chegar logo o dia D, né não??? rs. Mas Roy, isso do "cabo" não estar funcionando soou deveras estranho, visse? Já tá tudo bem poraí, né? rs. Eu espero que sim!
Bjo, queridão!

Jens said...

Hello Roy.
Tá pau a pau. Briga de foice no escuro.
***
Quanto as pesquisas sobre relacionamento entre negros e brancos, acho que os 43% é um número expressivo, considerando que não faz muito (menos de 50 anos) uma das diversões preferidas dos wasps era enforcar negros nas árvores à beira das estradas do Sul.
***
Um abraço.

R.C said...

Concordo, Jens, mas nao soa um tanto estranho que 60% dos hispanos e 67% dos negros acreditem que haja, sim senhor, bom relacionamento entre negros e brancos?

abraxao

RF

R.C said...

A vantagem de Obama nao tem diminuido, mas sim estado sempre na mesma margem. Acredito que mudancas drasticas ocorrerao sempre que considerarmos Barr e Nader, os candidatos independentes, e tambem podem mudar bastante com a escolha do vice-presidente de cada partido. Nao se preocupe, Shi ;-) Quanto ao "cabo", continuo sem TV, sem Internet, e sem informacoes ao vivo :-(

bjx

RF

Prof Toni said...

Roy, que achas disso:
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/blogs.asp?id_blog=2&id={21FC5C6A-903B-423B-AC55-2AD79FEE3321}

R.C said...

Professor, conforme eu ja declarei no texto passado, sou contrario a esse ponto de vista. Nao que, como Jens disse, nao haja um determinado calculo politico na publicacao dessa charge, mas pelo efeito que a midia (o proprio New Yorker) adoraria causar e nao precisa, dependendo de cada um.

Esse artigo automaticamente assume, por exemplo, que o New Yorker atacou Obama. Caso nao fosse dos mais informados e soubesse atraves desse artigo que "Obama foi atacado", tomaria suas dores com maior facilidade. Ja, tendo visto a capa do New Yorker antes dos comentarios de analistas midiatios daquimesminho de casa, nao posso dizer que ri, mas compreendi automaticamente que se tratava de uma satira. "A Politica do Medo" eh justamente aquela que tenta colar a imagem de Obama a um muculmano. MAS:

Ha um ponto que nao escrevi no texto passado. Jamais houve uma campanha politica com tanta influencia da midia como esta. O que mudou, alem do "mais" ou "tanta" (a quantidade da influencia), foi tambem o tipo de midia que se manifesta com a geracao Blogal e Youtubeista (a qualidade da influencia). Justamente pela veiculacao de dados (ainda antes de tomarem a forma de informacao) copiosos e as vezes contraditorios, e a facilidade de se pesquisar ou encontrar opinioes diversas na rede eletronica, nao resta muito chao ao que ditam os radialistas, ancoras e colunistas da nacao. Resta, sim, a mesma posicao que tem os demais, a de dar seu pitaco, e como dizia Russel, opiniao eh como um cu, todo mundo tem um.

O que melhor quero dizer, Professor, eh que mesmo que a intencao tenha sido de atacar, resmungar e chorar por uma charge, por um revestimento de humor (palavras de meu tio: a piada so nao eh boa quando tem de ser explicada), me parece mais contra do que produtivo.

Nao dou ouvidos ao que dizem os palpiteiros, mas sim, achei necessario escrever - e logo escrevi - um texto que colocasse o assunto no meu contexto. Importante ate mesmo se ninguem houvesse criticado a charge.

PS: Walt Disney tinha charges que enforcavam judeus, ou as grandes caricaturas de outros artistas dos demonizados, ou o negro tambem mal pintado em diversos quadros da nacao... Esses sao casos que realmente usam das charges para humilhar um povo, retratando pessoas de acordo com seus estereotipos, e certamente nao estao incluidos nesse cunho do humor. Aqui foi diferente, e a charge, por mais mal-gostosa, tinha um ponto valido a fazer: Ha pessoas que acreditam nesse absurdo. Claro que analistas fizeram o fuzue e ditaram que o chargista quis assimilar Obama a imagem de muculmanos. Tanto fuzue para nada. As pesquisas nao demonstraram nenhuma queda, e a disputa, para mim, nao se resume a raca de Obama, mas ao que ele diz e faz no geral, comparado a outro candidato que tambem diz e faz, mas com maior e mais gloriosa "historia americana". Sim, falei demais, e chega...

abraxao!

RF

Jens said...

Hi, Roy.
Uma indagação:
seriam os negros e os hispanos mais tolerantes do que os brancos? Refiro-me, claro, aos números apresentados pela pesquisa. Realmente, o resultado causa certa estranheza. Boa pauta para os sociólogos.

R.C said...

Pois eh, realmente uma boa pauta para eles. Ou, talvez, os negros e os hispanos estejam sendo enganados, hehehe.

abraxao

RF

Prof Toni said...

Entendi...

Regina Ramão said...

Hehehe ... tua introdução me fez muito lembrar da terra brazilis. Já ouviu falar?

beijo
bom findi

Re

Luma said...

Ichi!! Um complô contra você?
O restante da porcentagem de brancos, realmente pensa contrário a estatistica de negros e hispânicos. A diferença sempre irá existir.
Roy, obrigada pela torcida!! Eu retirei a imagem, não por covardia, mas realmente não tenho ânimo para "brigar" com fantasmas alheios. Se pelo menos o "censor" mostrasse a cara, eu poderia pensar em um desgaste. Mas estou na espreita!
Bom fim de semana! Beijus

Santa said...

RC
Passei pra dar um Oi!. Gosto muito do nome do teu blog!

Bjs

loba said...

Roy, queridinho! Sumi e fiquei com saudades.
Li lá embaixo, li aqui. E li a discussão nos comentarios. Entre tantos assuntos, me chamou a atenção a tal pesquisa. Tendo a creditar sim que os negros e hispânicos sejam mais tolerantes - até porque, não há tanto tempo assim a tolerância dos brancos era próxima do zero né?
Mas reconheço: sou leiga nestes assuntos americanos. Só gosto de vc, tá? rs...
Um beijo!!