Monday, April 21, 2008

O que mais importa



Hoje escreveria um texto sobre as primárias de amanhã, mas recebendo a péssima notícia do falecimento de Seu Camurça, pai de Sandrix d’O Refúgio, perdi o gosto e a vontade pela coisa. Às vezes, muitas vezes, a prostituta maioria das vezes vivemos como se houvesse coisas nesse mundo mais importantes do que a família, do que o amor, do que a compaixão, a tolerância, a dignidade e a honestidade. Aliás, mesmo vivendo assim, a outra grande parte do tempo passamos criticando a desonestidade, o desamor, a intolerância e a infidelidade familiar dos demais. Assim, os dias e as tardes e as noites passam, e o bonde da vida passou perlustrando sem sentido sobre restos de sentimentos desgostosos.

Hoje, páro um pouco para pensar no significado de quem importa em minha vida. Em nome de Seu Camurça, e em homenagem a Sandra, hoje falo apenas do que mais importa:

“É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar para pensar, na verdade não há.” (Renato Russo.)

4 comments:

Vais said...

Olá Roy,
bonito, muito bonito
abraço

sandra camurça said...

Oh, Roy menino!
a morte de meu pai remexeu e tá mexendo um bocado não só com minhas emoções mas tb com minha própria vida. voltarei a morar com minha mãe e isso significa mudança de casa. tem um monte de coisa pra resolver, muita força que eu e minhas irmãs precisamos dar a ela, que tá sofrendo, acredito que até bem mais que a gente, afinal foram mais de 50 anos de casamento. ainda quero falar sobre meu pai lá no refúgio que sempre foi não só um bom pai e bom marido mas também uma pessoa íntegra, reta, incorruptível. brigada por tudo, pela linda mensagem, grata grata grata...
beijo.

Cris said...

Concordo, Roy.É preciso sim amar, como se não houvesse amanhã.E quando a coisa é pra valer , (re)acontece .

Boa semana pra você.

Beijão.

Jens said...

Valeu, camarada.