Friday, July 27, 2007

Farsa do Aquecimento Global Parte 4 (de 5)

Nono argumento: Aqui sim, um argumento atacando o assunto original. O aquecimento que testemunhamos é de apenas um grau celsius, e não começou em meados do século dezenove, mas ainda antes da explosão industrial, antes dos anos ’40. Pelo contrário, segundo cientistas entrevistados no documentário do Channel 4, a partir de 1940 a temperatura começou a decair. A temperatura começou a decair concomitante à explosão industrial, enquanto antes dela, em período de “recesso” industrial, as temperaturas estavam em processo de elevação.

Décimo argumento: Seguindo a mesma linha: A porcentagem de CO2 que a indústria gera é de, aproximadamente, 0.54%. O CO2 é um gás de efeito estufa e um gás relativamente “fraco.” O cientista explica que apenas uma pequena porcentagem da atmosfera é composta de gases de efeito estufa. 95% dos gases de efeito estufa são água.

Deve-se entender melhor o funcionamento dos gases de efeito estufa. No entanto, é importante saber que, além de compostos por água, primordialmente, servem para bloquear os raios solares. Sem gases de efeito estufa, resumindo o argumento, “fritaríamos ao ardente sol.” Isso contradiz a teoria, a priori, de que os gases de efeito estufa produzidos pela indústria criam mais aquecimento global.

Pergunta de um desinstruído: Será que o argumento geral pró envolvimento humano no aquecimento global baseia-se estritamente no CO2 e em sua porcentagem produzida pela indústria? E o petróleo e sua influência geológica na Terra? É mito a possível escassez de água em um futuro nem tão distante? E o desenfreado desmatamento de nossas florestas? Não há outros gases sem ser o CO2? Novamente, isso não abala o argumento em sua base: houve aquecimentos e geladas globais antes de nossas tataravós nascerem. Mesmo assim, insisto, será mesmo que nós não estamos afetando a Terra? E não seria apropriado ao menos investir menos em armas e mais na proteção eventual desses desastres quase místicos, segundo o documentário do Canal 4 Britânico?

Décimo-Primeiro argumento: John Christie, honorável da NASA, peito cheio de medalhas oficiais, monitor climático, um dos grandes responsáveis pelo monitoramento climático da Terra, diz que a teoria parece clara: Se houver aquecimento da superficie, haverá aquecimento das camadas superiores da atmosfera. No entanto, a atmosfera superior não está aquecendo dramaticamente, ou tanto quanto a superfície. Isto contradiz, novamente, a teoria pró envolvimento humano no aquecimento global.

O quê, exatamente, isso contradiz, não está explicado. Contradiz o envolvimento humano nos gáses de efeito estufa da atmosfera? Ou sua potência? Novamente, o aquecimento global trata-se apenas de aquecimento das camadas superiores da atmosfera?

2 comments:

Jens said...

Porra, aqui no RS estamos encarangando com o pior inverno dos últimos 50 anos (no mínimo). Aquecimento global? Me acorde em dezembro, quando chega o verão.

ACANTHA said...

Bem, ROY.. Não há como negar a participação humana no estrago do planeta. Falta. Educação, orientação, boa vontade, só vontade até, meu querido..