Monday, February 26, 2007

Tudo o que dizemos

Everybody’s talking about
Bagism, Shagism, Dragism, Madism, Ragism, Tagism
This-ism, that-ism
Isn't it the most
All we are saying is give peace a chance
All we are saying is give peace a chance

Ev'rybody's talking about
Ministers, Sinisters, Banisters and canisters,
Bishops and Fishops and Rabbis and Pop eyes,
And bye bye, bye byes.
All we are saying is give peace a chance
All we are saying is give peace a chance

Let me tell you now
Ev'rybody's talking about
Revolution, Evolution, Mastication, Flagellation, Regulations.
Integrations, Meditations, United Nations, Congratulations
All we are saying is give peace a chance
All we are saying is give peace a chance

Oh let’s stick to it
Everybody’s talking about
John and Yoko, Timmy Leary, Rosemary, Tommy smothers, Bob Dylan,
Tommy Cooper, Derek Taylor, Norman Mailer, Alan Ginsberg, Hare Krishna,
Hare Krishna
All we are saying is give peace a chance
All we are saying is give peace a chance

John Lennon


Todos andam falando de “ismos”, “ismo” pra lá, “ismo” pra cá... Falam de MINISTROS, Sinistros, Bispos e Rabinos... Falam de Revolução, Flagelação... E falam sobre a Nicole e sobre a Britney, e sobre Bush e sobre Chenney, e sobre os donos ou oprimidos, sobre porcentagens, superávit, déficit, juristas, vereadores... Falam sobre Palocci, sobre Paim, sobre o BC, sobre o DT, sobre o PT, sobre o PC do B, PCC, PM versus PF, e sobre excelências, ou excluídos, sobre marginais, ou profissionais, mequetrefes e ladrões: Negros ou Brancos... Asiáticos ou imigrantes Italianos...

TUDO O QUE NÓS ESTAMOS DIZENDO É: DÊEM À PAZ UMA ÚNICA CHANCE!

Todos falam sobre Aleluias, e soluções: Melhores ou Piores? Mais Rápidas ou Mais Cautelosas? Falam sobre possibilidades e impossibilidades, sobre valores religiosos ou valores filosóficos, sobre deus ou sobre ateus, e mais preces ou menos preces. Falam sobre poluição e aquecimento global, educação ou ignorância, analfabetismo ou informática, versos metálicos ou versos de algodão, maniqueísmo ou hipocrisia, ou sinceridade, ou grandiosidade...

TUDO O QUE NÓS ESTAMOS DIZENDO É: DÊEM À PAZ UMA ÚNICA CHANCE!

Falam sobre fórmulas, e pacotes, e obras, e caridade, e progresso sem ordem, ou ordem e progresso... Falam sobre raízes tradicionais ou inovações transcendentais... Sobre necessidades infantis, ou fantasias adultas, censura e pornografia, liberdade e libertinagem, nobreza e burguesia e pobreza e dignididade... Maioridade penal, e penalidade máxima, ou direitos humanos desumanizadores...

TUDO O QUE NÓS ESTAMOS DIZENDO É: DÊEM À PAZ UMA ÚNICA CHANCE!

(Estas palavras foram escritas em homenagem e crítica plausível do filme: “Os Estados Unidos versus John Lennon”, David Leaf & John Scheinfeld, 2006. Explica também, porque recusei-me a assistir a entrega do Oscar na noite passada.)

RF

________________________________

Frases de Lennon (do filme “USA versus John Lennon,” 2006):

“Está certo que 'Flower Power'
(slogan hippie) não funcionou, mas não podemos ficar apáticos. E se não for a apatia, não podemos recorrer à violência, acreditando que com ela podemos mudar a situação de um dia ao outro.”

“Os anos sessenta talvez não mudaram tudo o que precisava ser mudado, mas nos deram idéia das possibilidades...”

“Você adorava aquela época em que eu cantava sobre amores e sobre baladinhas, mas aparentemente eu cresci, e você não!” (A uma repórter do New York Times, na conferência “Bed Peace, Hair Peace” 1969).

13 comments:

B R E N A said...

É, Roy...

Bom, eu nao conhecia esse teu blog! Que bacana... conhecia o outro só mas acho que gostei mais desse... por enquanto... mudo de opinião todo dia... rsrsrs

Bacana mesmo!!!
Beijao

Roy Frenkiel said...

Hmmm Brena, voce ja passou aqui varias vezes... Tem certeza de que voce chegou a ler alguma coisa do meu blogue??????

hehehe

bjx

Roy

Halem Souza (Quelemém) said...

Camarada Roy, como quase todas as pessoas normais, gosto muito dos Beatles, mas meu coração não balança pelo John Lennon não(rs). Sempre olho com um pouco de suspeição para astros pop que começam a achar que são gênios para além da arte que os consagrou (vide Bono Vox). De todo modo, belo texto. Um abraço.

Roy Frenkiel said...

Entao Halem, respondi la no teu blogue, mas posso afirmar de peito cheio que JAMAIS vi algo que indique que John Lennon se achou algo que nao era. Fiquemos nisso, pelo menos heheh

Abrax

RF

Roy Frenkiel said...

Outro PS,critica ao Bono eh sacanagem... A unica pessoa, praticamente, que se envolver em atividades sociais ao lado da musica... Poxa, Halem, doeu a critica em mim, rsss.

Abrax di novo

Rf

Jens said...

Tô assistindo a rusginha de camarote, aqui e lá no blog do Halem.
PS: Não vale unhada nem puxão de cabelo.

Roy Frenkiel said...

hahaha que saco, eu sabia que isso poderia acontecer! Eu nunca me irritei, nem fiquei nervoso, nem levantei a voz, nem desrespeitei a opiniao do Halem. Eu so defendo a minha, porque 'acredito' que conheco a historia de Lennon bem o suficiente para saber que nunca vi nem ouvi o Lennon se achando. Ou seja, nunca senti que Lennon representou na midia um personagem arrogante. Nunca vi que ele se auto exaltasse.

Se alguem souber algo que eu nao sei, eu sempre estou aberto a conhecer. Uma vez, la no blogue do Halem, rolou q eu opinei um tanto quanto 'contra' a persona de Vinicius e de alguns outros intelectuais. Mas essa nao foi a opiniao dele, eh claro. So que quanto ao Lennon, e quanto ao que ele disse, eu fico pasmo... Por isso eu retruquei, pq me pareceu tao longinquo da realidade de Lennon... Ele nunca foi dos perfeitos, sempre teve confusao com a midia, nunca foi aceito pela mesma, que quase sempre manipulou sua imagem e a distorceu para vender uma alternativa que lhe retirasse a credibilidade.
Meu unico argumento eh que nao me parece real a critica de Halem, mas eu posso estar tao errado quanto ele, e alem disso, nao me irritei!!!!

abrax

RF

Milena said...

Ola, Roy, te visitei; sempre te "vejo" la no blog do Halem: mas como sou ignorante, não entendi uma coisa: pq o texto de Lennon é tb uma recusa de ver o Oscar? Um abraço.

Jens said...

Sem gritos, sem irritação, sem nervosismo, sem palavrão? Discussão civilizada? Argumento X argumento? Não vai rolar barraco?
Puxa vida, assim não tem graça. Vou reclamar no Procon. Quero minha grana de volta.
Aqui no Bar do Nereu frequentemente as discussões terminam no tapa (como disse Millôr, na falta de um bom argumento...). Dia desses estava discutindo a existência de God com meu comparsa Jorjão, contumaz barranqueador de éguas (que é agnóstico), quando fui encurralado por seu raciocíno sagaz. Não tive dúvidas: chamei-o para a rua a fim de resolver a questão na mão. Para minha desdita, ele aceitou o repto.Além de perder a peleja, fui orbigado a reler "Porque não sou cristão" do Bertrand Russel.
Um abraço.
Jens, o bagual humilhado.

Roy Frenkiel said...

Milena, com perdao a demora a responder, a pergunta eh boa. Depois de rever um de meus 'herois' no documentario, re-lembrei como o showbiz encanta as pessoas, e como todos acabam usando as luzes do palco para mostrar a bunda, ao inves de fazer coisa seria, como fez o gente fina Lennon.

Seja bem vinda, as portas estao abertas sempre :-) Bjx!

RF

Roy Frenkiel said...

Jens, tu es dimais, cara! haha

Walter Carrilho said...

Pois é, o John falava coisas legais e foi morto.Sacanagem. Pq ninguém mata o Caetano? Esse não vai fazer tanta falta, bolas.

abs

Roy Frenkiel said...

Valeu, Walter, essa eh a diferenca entre showbizz e showbizzz :P E assim diria o Joao Gordo, ou me engano?

abrax

RF